Coleta seletiva: Caminho para sustentabilidade

Coleta seletiva: Caminho para sustentabilidade


Autores: Ana Alice Santos da Hora; Ana Beatriz Araújo dos Santos; Cecília de Melo Santos; Cristine Helena Limeira Pimentel; Lavínia Nunes Monteiro; Mariana Ferreira Venceslau; Pedro Henrique Marques de Lima; Rebeca Martins Medeiros Paiva


Instituição: Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba - Campus Cabedelo


Resumo:

A coleta seletiva pode ser descrita pelo ato consciente de separar os detritos conforme o seu material de fabricação, facilitando, assim, o processo de reciclagem e construindo uma sociedade responsável e engajada com o meio ambiente. Paralelamente a isso, a demanda humana atual é incompatível com a capacidade do planeta em repor os recursos naturais. A partir da ampla participação social no processo de coleta seletiva é possível garantir um adequado ciclo de vida dos produtos e, dessa forma, um mundo mais sustentável. Com efeito, essa prática evita o acúmulo de resíduos em aterros sanitários ou locais impróprios, como rios e mares, e minimiza a poluição da água, do ar e do solo, melhorando a saúde pública e a integridade ambiental. Sob essa ótica, este trabalho é relacionado, de forma geral, ao 12° Objetivo do Desenvolvimento Sustentável proposto pela Agenda 2030, que consiste em "Assegurar padrões de produção e de consumo sustentáveis". Entre as metas desse objetivo, destacam-se a diminuição da geração de resíduos por meio da prevenção, redução, reciclagem e reuso, e o manejo ambientalmente saudável de todos os resíduos. Além disso, em consonância com a Resolução 48/13, elaborada pelo Conselho de Direitos Humanos, é possível relacionar a atuação da coleta seletiva e a garantia do direito humano ao acesso a um ambiente limpo, saudável e sustentável. Isso porque a má gestão de resíduos sólidos resulta no descarte incorreto desses, o que provoca graves impactos ambientais, como perda de qualidade de água, assoreamento de rios, infertilidade do solo, aumento de processos erosivos e contaminação de alimentos. Tais consequências culminam na proliferação de diversas doenças e prejudicam a qualidade de vida dos cidadãos. Nesse sentido, a iniciativa tem como objetivo a conscientização do público sobre a importância da coleta seletiva e do manejo sustentável dos resíduos sólidos gerados pela população. E, desse modo, buscamos contribuir com a sustentabilidade urbana por meio da educação ambiental, fundamentada na ideologia de Paulo Freire da educação como transformadora da sociedade. Para tanto, a metodologia utilizada consistiu no desenvolvimento de um site feito pela plataforma "Wix", aliado à disposição de cartilhas digitais, contendo informações como: detalhes sobre coleta seletiva, impactos do descarte inadequado de lixo e formas de reciclagem. Assim, espera-se que o material produzido sensibilize os leitores para que eles possam participar da coleta seletiva, desenvolver hábitos sustentáveis e compartilhar o conteúdo com mais indivíduos.


Palavras-chave: Coleta seletiva; Sustentabilidade; ODS 12; Educação ambiental.