Energia Solar no Campo


Energia Solar no Campo


João Victor Pereira do Nascimento;Alana Vitória Pereira dos Santos; Yasmim Thayanne de Andrade Alves; João Henrique dos Santos Diniz; Thalita da Silva Nascimento; Dhieggo Nascimento


1- O que é energia solar?

A energia solar é uma energia elétrica, na qual é produzida através dos raios solares, e ela pode ser dividida em: energia fotovoltaica que é utilizada para a geração de eletricidade, energia solar térmica, que normalmente é usada para aquecimento de água e por último energia heliotérmica (ou energia termossolar) que é usada tanto para gerar eletricidade quanto para o aquecimento de água.

E agora vamos ver mais informações sobre os três tipos de energia solar.

• Energia fotovoltaica

Na energia fotovoltaica é utilizado painéis solares que captam a luz do sol e por meio do efeito fotovoltaico, que é quando os fótons (partículas de luz solar) se encontram com os átomos de silício presente no painel solar e se colidem, criando uma corrente elétrica continua que é convertida para corrente alternada e assim a eletricidade é distribuída para toda a residência ou local desejado. Esse tipo de energia é mais utilizado para reduzir a conta de luz e os principais locais que usam esse tipo de energia são comércios, casas ou indústrias.

• Energia heliotérmica ou termossolar:

A energia heliotérmica uma das mais ultilizadas também funciona a partir de painéis solares com espelhos que acompanham a direção do sol, com isso ele reflete sua luz e a concentra em um determinado ponto, e é nesse ponto que um receptor é posicionado no local onde passará um fluido térmico, e assim o calor acumulado vai ser utilizado para o aquecimento do fluido, e por fim acontecerá o aquecimento da água e o seu vapor será utilizado para a movimentação de turbinas gerando a eletricidade. Essa energia como é muito diversa, pois gera eletricidade e também aquece a água pode ser usada em residências por ser bastante econômica ou em industrias ou comércios.

• Energia solar térmica:

A energia solar térmica funciona por meio de painéis solares que captam a luz do sol, e assim aquecendo um líquido que fica dentro de suas tubulações, feito isso o líquido é transferido para o acumulador solar que é onde ficará armazenado, e por fim o líquido que está armazenado no acumulador solar é aquecido e assim é distribuído para utilização. Esse tipo de energia é usado principalmente em usinas térmicas e pode ser usado nos chuveiros.


2. Como fazer a utilização de energia solar no campo?


A tecnologia solar oferece aos agricultores uma oportunidade para estabilizar seus custos de energia. Algumas estratégias solares envolvem um investimento inicial, mas quando esses custos são recuperados, o combustível é livre.

Isso permite que os agricultores façam o orçamento de maneira mais eficiente e economizem dinheiro, já que podem evitar as altas (e imprevisíveis) despesas das fontes municipais de energia.

Os sistemas fotovoltaicos também exigem muito menos manutenção do que outras fontes tradicionais de energia agrícola e são muito eficientes. Os viveiros em estufa, por exemplo, permitem o crescimento das culturas durante todo o ano. Painéis fotovoltaicos também podem secar culturas mais rapidamente e uniformemente do que outros métodos.

Além disso, os coletores solares podem reduzir os custos quando são usados em operações com laticínios e gado, já que a energia do sol pode alimentar aquecedores de água e outros equipamentos necessários.

Confira, a seguir, outros benefícios do uso da energia solar.

•Garantia de autonomia ao produtor:

Técnicas de energia solar em operações agrícolas permitem que os agricultores se tornem menos dependentes da rede elétrica. Muitas fazendas são capazes de gerar energia suficiente por meio de estratégias alternativas para permanecer completamente fora da rede — o que pode ser particularmente útil para aqueles em locais remotos, onde a instalação de novas linhas de serviço público pode ser problemática e cara.

A energia solar é previsível, o que significa que as fazendas não precisam se preocupar com possíveis quedas de energia. Isso é especialmente verdadeiro se as fazendas tiverem armazenamento de bateria suficiente para a energia coletada.

Para complementar o armazenamento da bateria e ajudar a garantir a independência da rede elétrica, as operações da fazenda podem usar geradores de reserva alimentados por energia eólica, gás ou diesel.

• Mais em conta que os combustíveis fósseis:

Em muitas fazendas grandes, a energia solar é, na verdade, muito mais barata que o combustível fóssil — o que acontece por várias razões. Apesar de a instalação custar mais, a instalação da energia solar vale a pena.

Não à toa, ela tem uma demanda crescente, pois muitos já sabem que a energia solar reduz a conta de energia elétrica. No entanto, algumas pessoas ainda desconhecem quão rentável a energia renovável pode ser.

As empresas de eletricidade cobram mais durante o dia ou quando está mais quente. Com a energia solar, é possível evitar esses custos extenuantes, mantendo a fazenda com menos. Além disso, a energia solar evita picos de eletricidade ou horários em que a eletricidade é consumida de uma só vez.


3- O mercado de energia solar está em franco crescimento no Brasil.

Cada vez mais, questões como segurança energética, preços de energia, mudanças climáticas e maior demanda por eletricidade fazem com que os investimentos na geração fotovoltaica se tornem mais importantes.

Na área rural, de acordo com a Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), há mais de 4 milhões de consumidores de energia elétrica, entre os quais estão incluídas as empresas de agropecuária e aquicultura.

A implantação de um sistema fotovoltaico promove diversas vantagens, como autonomia energética, redução de custos e maior sustentabilidade.

É possível usar a luz solar de duas maneiras: para aquecimento (energia termosolar) e para geração de eletricidade (energia fotovoltaica).

O sistema capta os raios solares por meio de placas que contêm células de silício, um elemento químico semicondutor.

A luz captada pelos painéis fotovoltaicos reage com os elétrons do silício que se movimentam, gerando energia elétrica.

Vale lembrar que áreas de produção agrícola ou de pecuária são ideais para a instalação de painéis solares, já que os sistemas podem ser posicionados em locais sem sombreamento e na posição exata para ter a melhor eficiência.

Se você planeja se tornar um fornecedor de soluções para esse setor, é importante conhecer o mercado para direcionar suas ações.

Além disso, é primordial estabelecer parcerias com fornecedores de equipamentos e serviços que tenham certificações e ofereçam serviços de apoio, como treinamento qualificado.

Iluminação, eletrodomésticos, alarmes, cercas elétricas, portões elétricos e qualquer outro equipamento que dependa de eletricidade para funcionar são exemplos do uso da energia solar no agronegócio.

Produtos como soja, feijão, arroz e trigo necessitam passar por um processo de secagem para garantir sua durabilidade e segurança no armazenamento.

Madeiras, como eucalipto, também precisam passar por esse processo antes de serem utilizadas na construção ou pela indústria moveleira.

Para esse controle, o ideal é utilizar sistemas mais sofisticados, com secagem indireta do produto na câmara de secagem.

Motobombas e filtros de água utilizados em diversos tipos de irrigação, principalmente para gotejamento e aspersão, são acionados pela energia gerada pelo sistema fotovoltaico.

Os mecanismos de irrigação também são acionados por energia solar, o que dispensa, inclusive, outros controles, já que a própria luminosidade se encarrega de fazê-los entrar em operação.

Vale lembrar que as bombas de água utilizadas na zona rural, seja para consumo próprio, irrigação ou pecuária, frequentemente são instaladas em regiões mais remotas, com difícil acesso à rede elétrica ou, até mesmo, com restrições ao uso de geradores a diesel.

Assim, as bombas movidas a energia solar são uma alternativa, uma vez que não precisam ser reabastecidas como os geradores a diesel e podem ser instaladas de forma desconectada da rede.

Ordenhadeiras e tanques para resfriamento de leite utilizam energia gerada pelo sistema fotovoltaico, diminuindo os custos de produção e o risco de perdas de lotes de leite decorrentes de falta de energia.

A temperatura da água afeta diversas atividades fisiológicas dos peixes, como respiração, digestão, reprodução e alimentação.


Palavras-Chave: Energia Renovável; Desenvolvimento Sustentável; Poluição Zero