POBREZA MENSTRUAL, SUSTENTABILIDADE E EDUCAÇÃO TRANSFORMADORA

POBREZA MENSTRUAL, SUSTENTABILIDADE E EDUCAÇÃO TRANSFORMADORA


Renata Viana Vanderlei de Souza (IFPB)

Ana Luiza Brandão Araújo (IFPB)

Orientadora: Profa. Louize Lidiane Lima de Moura (IFPB)



A discussão em torno da saúde pública importa a toda a sociedade. Quando se trata, especificamente, da saúde de crianças, adolescentes e adultos que menstruam, o tema caracteriza-se de modo complexo, transdisciplinar e multidimensional, conforme sinaliza o relatório Pobreza menstrual no Brasil: desigualdades e violações de direitos, de autoria do Fundo de População das Nações Unidas, da Organização das Nações Unidas (ONU), e do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNFPA; UNICEF, 2021). O mesmo relatório delineia um cenário preocupante no que diz respeito aos direitos menstruais, marcados, notadamente, pelas históricas desigualdades de gênero, raça, religião e classe social, agravadas em tempos difíceis tanto no sentido sanitário quanto econômico. Tendo isso em vista, propomos a exibição do documentário Pobreza Menstrual, Sustentabilidade e Educação Transformadora, na modalidade Experimentando Ciências. Utilizando uma linguagem clara e objetiva, o material audiovisual busca discutir a importância de garantir os direitos básicos às pessoas que menstruam, sobretudo à saúde e à higiene pessoal, dando destaque às consequências ambientais provocadas pela falta de informação acerca do tema. Importa, também, o direito à educação, uma vez que, embasando-nos na metodologia de ensino crítica de Paulo Freire (FREIRE, 1997), pretendemos demonstrar a importância do acesso à informação como medida de enfrentamento à problemática ora apresentada: uma vez que as pessoas têm acesso a uma educação crítica, elas sentem-se empoderadas e capazes de transformar os espaços em que vivem através de ações cidadãs. No que diz respeito à metodologia, desenvolvemos pesquisas bibliográficas, com destaque para os dados sobre a atual situação do tema no país. Contamos, ainda, com um discurso da Dra. Kadydja Menezes – advogada com militância em Direitos Humanos, professora na modalidade de Educação de Jovens e Adultos da Prefeitura Municipal de João Pessoa e do Governo do Estado da Paraíba, membro da Comissão de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e do Conselho Estadual de Direitos Humanos da Paraíba.


Palavras-chave: Pobreza Menstrual. Sustentabilidade. Direitos Humanos. Educação transformadora.