Desigualdade de gênero e Covid-19

Ods 5

NOME DO PROJETO: Desigualdade de gênero e Covid-19: O impacto da pandemia nas relações de trabalho em Cabedelo/Lucena - PB


INTEGRANTES: Arlison Souza De Santana, Arthur Barros do Nascimento, Carlos Gonçalves Simplício,Gustavo Araújo Cruz, Jardiely Praxedes da Costa, João Victor Ferreira Galvão, José Eric do Vale Rodrigues, Kassandra Carolino Galvão Costa, Miguel Eldes Oliveira Costa


ORIENTADORA: Maria Dayane Silva e Silva

RESUMO DO PROJETO

O gênero pode ser tido como uma construção histórica e social, onde, o papel, função ou comportamento de alguém é atribuido de acordo com o seu sexo biológico (SANTOS, 2010). Nessa perspectiva os deveres são distribuídos de modo desigual de acordo com as relações de gênero, onde a maior carga de trabalho fica reservada para a mulher, enquanto ao homem é designado os trabalhos externos e remunerados. (RAMOS, 2009) A mulher é então associada na maioria das vezes aos trabalhos com a função de cuidar. Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), as mulheres são diretamente afetadas pela crise de covid-19, seja por sua atuação nos hospitais ou nas funções como cuidadoras, ficando mais expostas aos riscos de contágio, além disso são afetadas também de forma indireta, visto que cumprem multitarefas, o trabalho remunerado e afazeres do lar, e com o isolamento social a carga de trabalho doméstico aumentou consideravelmente (BRASIL, 2020). Com isso, este trabalho visa investigar como a desigualdade de gênero tem atingido as mulheres da comunidade local em suas relações de trabalho, sejam salarial, distribuição de tarefas ou atividades a serem executadas, e analisar como a quarentena tem afetado essas relações. Trata-se de uma pesquisa de campo com abordagem qualitativa, no qual o instrumento de coleta de dados foi uma entrevista semi-estruturada, que segundo Ramos (2009) é uma das melhores abordagens para investigar as relações de tempo e trabalho, isso porque permite uma coleta de dados mais precisa, minimizando interferências do pesquisador nas respostas. Foram entrevistadas seis mulheres residentes em Cabedelo e Lucena - PB, para registro dos dados foi feita a gravação de áudio, mais tardiamente transcrito para documento de texto, a partir deste documento foi feita as análises dos dados da pesquisa, que serão discutidos a seguir. Através dessa pesquisa foi possível verificar um crescimento significativo na carga de trabalho durante a quarentena, além disso, foi relatado que existe uma diferença nas relações de trabalho, pois mesmo tendo o mesmo nível de escolaridade as ofertas de emprego acabam sendo dirigidas na maioria das vezes ao homem. Houve relatos de que o trabalho era igual para todos, mas ao detalhar as suas rotinas as entrevistadas relataram que exercem mais trabalhos voltados ao lar e a cuidados parentais que os membros masculinos, isso aponta uma naturalização do trabalho do doméstico quando exercido pela mulher. Com essa pesquisa foi possível verificar a existência da desigualdade de gênero nas relações de trabalho analisadas, e que mesmo quando não expressadas pelas mulheres, são sentidas pelas mesmas, enquanto os homens exercem mais a função do trabalho remunerado, muitas têm jornadas duplas com a carga de trabalho extensa, sem tempo de lazer, durante a quarentena além do trabalho extenso, também foi relatado a insegurança de perder o emprego e o medo de estar sendo exposta ao vírus.


Palavras-chave: Desigualdade de gênero, Covid-19, remuneração, trabalho e mulher.

Igualdade De Genero.pdf 3.0.pdf
Podcast - Desigualdade de Gênero e COVID-19

OBS:

Para uma melhor visualização, amplie a imagem (Zoom In);

Se estiver pelo smartphone, visualize pressione o + ao lado da lupa;

Se seu dispositivo não conseguir acessar por conectividade limitada, toque em Abrir, ao lado do nome do arquivo e selecione seu e-mail.