IMPACTO DA PANDEMIA IMPOSTO PELA COVID-19 NA VIDA DE ATLETAS PARAIBANOS

ODS 3

NOME DO PROJETO: Impacto da Pandemia Imposto pela COVID-19 na Vida de Atletas Paraibanos

INTEGRANTES: Juliana Melo, Daniel Gustavo, Kailane Ribeiro, Yohana Echila, Mylleny Fidelis

ORIENTADOR: Valbério Candido

RESUMO DO PROJETO

INTRODUÇÃO: Devido a pandemia de COVID-19, grandes eventos esportivos em todo o mundo foram adiados ou cancelados, mesmo sem competições marcadas os atletas tiveram o desafio de evitar perder o condicionamento físico e o equilíbrio emocional. OBJETIVO: O objetivo deste estudo foi descrever como atletas paraibanos foram impactados durante a quarentena induzida pelo COVID-19, suas repercussões na composição corporal, desempenho esportivo, equilíbrio emocional e restauração do perfil atlético. METODOLOGIA: O grupo estudado foi composto por 62 atletas paraibanos de três diferentes modalidades (Basquetebol, Atletismo e Voleibol), foram contactados os técnicos das referidas equipes para informar sobre o estudo e como seria encaminhado o formulário, todos os atletas responderam de forma on-line, seguindo as normas sanitárias de distanciamento. Antes de responderem o questionário, todos foram alertados sobre o caráter voluntário de sua participação. Foram coletadas informações sobre a caracterização dos atletas, modalidade, sexo, faixa etária, tempo de prática, nível o qual compete, prática de exercícios durante a pandemia, alimentação e estado de emocional. Tais variáveis estão diretamente relacionadas ao terceiro Objetivo de Desenvolvimento Sustentável (ODS3) das Nações Unidas. RESULTADOS: Não houve recusa por parte dos atletas contactados. Dos 62 atletas que responderam ao questionário, 37,1% praticam basquete, 35,5% atletismo e 27,4% voleibol, sendo em sua maioria (71%) do sexo masculino. A maior parte (38,7%) atletas juvenis de 16 a 18 anos, praticantes das modalidades a pelo menos 1 anos (87,1%). Dos atletas investigados 56% participam de competições escolares e outros em regionais e nacionais (40,3%). Com relação aos efeitos provocados pelo isolamento social, a grande maioria 90,3% relataram ter ficado triste ou desanimado no inicio, mesmo assim buscaram inspiração em outros atletas de alto nível ou se motivaram sozinho (56,4%), gerando um alto percentual de atletas que se mantiveram ativos fisicamente (79%), mesmo sem competições, com treinamentos em casa (27,4%) ou em locais sem aglomeração (35,5%). Um dos resultados mais preocupante, foi o aumento da ingesta de alimentos, relatado por quase a metade dos participantes (48,4%), ocasionando aumento de peso por 58,1% dos atletas, acompanhado de perda do nível de força por 24,2% e resistência por 42,9%. Entretanto, esse período serviu para 46,8% deles passarem a dar mais valor a coisas que não valorizavam antes. Mesmo sem o fim da pandemia a grande maioria 77,4% já retomaram parcialmente aos treinos ou voltaram a rotina normal, refletido em otimismo ou tranquilidade relatados por 56,5% dos atletas. DISCUSSÃO: São notórios os efeitos negativos provocados pela pandemia na vida dos atletas, mesmo tentado se manterem ativos, a maioria possui apenas o ambiente doméstico para isso e muitas vezes desprovidos de equipamentos específicos para suas modalidades. O fato de muitos atletas relatarem aumento da ingesta calórica e consequentemente do peso corporal pode estar relacionado à questão da ansiedade. CONCLUSÃO: A pandemia foi responsável por mudanças relevantes na vida dos atletas, sendo em sua maioria mudanças negativas a saúde e que podem levar um bom tempo para serem revertidas por parte dos atletas.

Palavras chaves: Atletas; COVID-19; Exercício Físico.

Banner órbita.pdf

OBS:

Para uma melhor visualização, amplie a imagem (Zoom In);

Se estiver pelo smartphone, visualize pressione o + ao lado da lupa;

Se seu dispositivo não conseguir acessar por conectividade limitada, toque em Abrir, ao lado do nome do arquivo e selecione seu e-mail.